Empresa de Jardinópolis obtém resultados significativos com a geração de energia fotovoltaica

Conheça os contemplados da Campanha Cliente Certinho de junho, julho e agosto
20 de novembro de 2018

MB Comunicação

Com apenas 12 anos de idade, Leo Junior Sordi participou de um curso na área elétrica a distância. A partir daí, não parou mais. Fez cursos técnicos, montou uma eletrônica, trabalhou em algumas grandes empresas e cursou graduação em engenharia de automação. Atualmente, mora em Jardinópolis, pequeno município do oeste catarinense, onde criou o Grupo Sorditec Engenharia que atua com foco na implantação de sistemas de geração fotovoltaica para consumidores de pequeno e grande porte.

O empresário conta que sempre trabalhou na área elétrica com foco mais voltado para a automação. “Essa parte fotovoltaica que atuo hoje iniciou por meio do interesse de um colega de trabalho que queria gerar sua própria energia elétrica e, há cerca de três anos, buscamos ajudá-lo da melhor forma possível. Logo depois começaram a aparecer interessados no sistema. Então, apostamos também nesse segmento e hoje já contabilizamos 130 obras”.

Sordi explica que o sistema permite gerar a própria energia elétrica através da energia solar. Funciona da seguinte forma: durante o dia, os painéis captam a luz do sol que é absorvida e convertida em energia elétrica. O inversor capta a corrente contínua gerada pelos painéis solares e transforma em corrente alternada. Esta energia pode ser utilizada para iluminação e uso de equipamentos elétricos em residências, propriedades rurais e empresas. Os resultados do sistema são expressivos. “No início o interesse era para instalação em residências e hoje a maior demanda é das propriedades rurais”, conta Sordi, destacando que a geração da própria energia elétrica representa uma economia de 90% a 95% ao mês.

Para investir no primeiro sistema de energia solar, Sordi contou com o apoio da Credioeste. “O agente de crédito Cezar Gubiani me apresentou as opções de financiamento. Achei bacana a proposta porque estava iniciando com essa parte de energia solar e precisava de recursos para investir. Fizemos o empréstimo para trabalhar com o capital de giro e estoque, o que foi importante”.

A empresa é nova, mas pensa grande e já desenvolve ações sociais. Além de doar parte de um sistema fotovoltaico a uma família carente, possui um projeto para a instalação de um sistema em uma instituição de ensino. As metas incluem conquistar ainda mais espaço nesse mercado, visando gerar energia limpa, renovável e sustentável.

CREDIOESTE

Caracterizada como uma organização sem fins lucrativos criada para atender empreendedores formais e informais, a Credioeste libera, em até 24 horas, os financiamentos de até 10 mil reais com pagamento de 6 a 24 meses. Fundada em 1999, em Chapecó, atualmente conta com mais três pontos avançados de atendimento – Nonoai (RS), Passo Fundo (RS) e Pinhalzinho (SC).