Quando o humor dá lucro: As lições de empreendedorismo dos Melhores do Mundo

5 dicas do Google para criar seu negócio do zero
13 de Abril de 2018
Saiba quais são os filmes de empreendedorismo no Netflix de maior sucesso
16 de Abril de 2018

Revista PeGn

A companhia de comédia Os Melhores do Mundo tem como um de seus principais personagens um homem que nunca desiste. Ele é Joseph Climber. Apesar de todos os problemas da vida, Climber segue acreditando em um futuro melhor – de uma forma bem engraçada, vale dizer.

Vídeos de Joseph Climber foram um dos primeiros virais da internet e levaram Os Melhores do Mundo ao auge. No entanto, o grupo não conseguiu manter o sucesso e precisou se reinventar para continuar fazendo o Brasil rir.

A história da companhia foi contada por dois de seus membros, Jovane Nunes e Victor Leal, no palco principal da Feira do Empreendedor SP 2018.

Durante a hora em que ocuparam o palco principal do evento do Sebrae-SP, Nunes e Leal fizeram a plateia gargalhar com alguns de seus esquetes e serviram de inspiração para os empreendedores presentes. Confira as melhores lições da dupla:

O começo quase nunca é fácil…
Os Melhores do Mundo existem desde 1994. No começo de sua trajetória, fizeram sucesso em pequenos teatros da cidade em que o grupo foi criado, Brasília. Quando decidiram ir para outras regiões brasileiras, no entanto, o sucesso não se repetiu. Pelo contrário. “Nós começamos a nossa expansão pelo Rio de Janeiro. Cansamos de nos apresentar para seis, sete pessoas. Usávamos todo o dinheiro que ganhávamos em Brasília para custear nossas apresentações em outras cidades. Insistimos e acreditamos que nosso projeto daria certo. E deu”, diz Leal.

…Mas a paixão ajuda a superar os momentos ruins
De acordo com Leal, o amor pelo que o grupo fazia ajudou muito a manter a paciência enquanto o projeto não se tornava um sucesso. “Além disso, a gente não trabalhava apenas pelo dinheiro, mas pelo amor que tínhamos pelo teatro e pela comédia”, afirma.

O sucesso pode demorar
O grupo foi criado em 1994, mas demorou 12 anos para que se tornasse um sucesso. “Ficamos conhecidos graças ao Joseph Climber muito tempo depois. Muitas vezes demora para que o reconhecimento venha. Mas a persistência vale a pena”, diz Nunes.

A chegada ao topo pode não durar muito
Depois do viral do homem que nunca desiste, o dinheiro começou a entrar na empresa. Espetáculos no Brasil e no exterior se tornaram grandes sucessos de bilheteria. Mas o sucesso não durou tanto. “Surgiram uma série de artistas de stand-up comedy, youtubers. Perdemos muito espaço e demoramos para reagir”, afirma Nunes.

É preciso se profissionalizar, senão…
Diversos problemas na gestão atrapalharam a empresa quando o auge passou. “Nós não sabíamos nem o que era fluxo de caixa. A gestão era muito amadora”, diz Nunes. “Quando a gente tem dinheiro, esse tipo de problema não atrapalha muito. Mas quando a fonte começa a secar, esses problemas ficam mais aparentes”, diz Leal.

Resiliência é fundamental
Segundo Nunes, os empreendedores devem se inspirar no “filósofo” Sylvester Stallone. “Em sua obra prima, ‘Rocky’, um pensador nos passa uma de suas grandes mensagens: que os melhores lutadores não são os que sabem bater, mas os que aguentam apanhar por mais tempo”, brinca o ator.

De acordo com ele, o Melhores do Mundo começou a se mexer para voltar a ter a relevância de outros tempos. “Contratamos uma consultoria que organizou a nossa gestão e estamos trabalhando em um filme e uma nova peça de teatro. Vimos que temos de nos reinventar sempre para nos mantermos bem. E estamos fazendo isso.”